all about me...:

site

livejournal

flickr dccplay

flickr dccplay2

blip.fm

tumblr

soundcloud

segunda-feira, outubro 26, 2009

"Hotel City"

Hoje, ao final do dia, passei por uns quantos hóteis, e, por coincidência, também hoje, "conheci" a Janice Jong - que tem justamente esta ilustração:

© Janice Jong

terça-feira, outubro 20, 2009

Manual de maus costumes

Disse agora Saramago, sobre a Bíblia.
Um exemplo concreto: uma rapariga, aos treze anos, queria ser freira. O pai, sensato, leu-lhe passagens, incluindo partes do Génesis, e a menina desistiu.

Arrebitar o Prince

Atenção ao enrolanço dos 3:01. E ao senhor dos anéis também.

sábado, outubro 17, 2009

"Decisões"

"A principal forma de mudarmos ou melhorarmos as nossas vidas é encontrarmos uma forma de tomar acção. De cada vez que tomamos acção damos início a uma sequência de causa e efeito que nos conduz numa determinada direcção. Para assumirmos então o controlo do nosso futuro, devemos antes assumir o controlo das acções que tomamos de uma forma consistente.
Mas qual será a origem das nossas acções. Como é que elas surgem? E a resposta encontra-se nas nossas decisões. As nossas acções são sempre precedidas pelas nossas decisões. (...)
O desafio é que a maior parte de nós não compreende sequer o que significa tomar uma verdadeira decisão. Habituámo-nos a usar o termo de uma forma tão leve que o confundimos muitas vezes com preferências ou com desejos. Daí não compreendermos também o fantástico poder que uma verdadeira decisão liberta. O poder de um verdadeiro compromisso. Do verdadeiro empenho.
Tomar uma (verdadeira) decisão significa eliminar todas as outras alternativas. Significa que não existe sequer a possibilidade de não acontecer aquilo que acabámos de decidir. Se reflectirmos sobre a origem da palavra compreendemos exactamente a sua força. Decisão significa algo que tem origem numa cisão, ou seja, num corte. De cisão.
Uma verdadeira decisão transforma-nos numa pessoa diferente. E isso porque nos compromete com diferentes resultados, com diferentes padrões, com diferentes hábitos. E quanto melhores forem os padrões e os resultados que decidirmos para nós melhores pessoas nos tornamos. E, por isso, devemos tomar decisões com frequência. Muitas vezes pergunto às pessoas o que aconteceria às suas vidas e carreiras, se todas as semanas tomassem decisões sobre elas... o crescimento seria inimaginável.
Mas o melhor do poder das decisões é que todos nós o possuímos. Não é algo reservado a alguns predestinados, ou a indivíduos que nascem em condições privilegiadas. (...)
E, ao juntarmos o poder das nossas decisões com o de objectivos claros, tornamo-nos praticamente imparáveis. Uma decisão associada a um objectivo torna-nos verdadeiramente poderosos, porque a uma decisão está associada acção. E não qualquer tipo de acção, mas acção massiva. Acção com níveis de urgência e concentração de poder elevados. A uma verdadeira decisão associamos 100% dos nossos recursos. (...)
A única forma de não realizar um objectivo, depois de tomar uma decisão, é desistir. Devemos manter o compromisso absoluto com as decisões, mas mantermo-nos flexíveis na nossa abordagem até encontrar o caminho."
(Paulo Vilhena, in "Oje", 13.10.09)

sexta-feira, outubro 16, 2009

sexta-feira, outubro 09, 2009

3 anos!

1) Festa

2) Momento de introspecção/balanço/ressaca/retiro espiritual

---------------------------------
---------------------------------
---------------------------------
---------------------------------
---------------------------------


3) Outros (tantos) anos virão ...?

Arquivo do blogue