all about me...:

site

livejournal

flickr dccplay

flickr dccplay2

blip.fm

tumblr

soundcloud

domingo, novembro 25, 2007

Jogos Sem Fronteiras (post editado)

"Eu gostaria que agora o PS se virasse um bocadinho à esquerda."

"Esquerda! Direita! Agora em frente! Sim, isso, mais dois passos! Três para a esquerda!"

"Eles olham para a direita e pisca pisca, eles olham para a esquerda e pisca pisca (...)"

A política como local privilegiado para a ética.

A astúcia.

Gostava de vir a ler o Rio de Sombras, mas desconfio que a essência sobre ética e astúcia se encontre mais facilmente no movimento pimba, e daí talvez não. É mesmo só o problema de ler dar um certo trabalho e ocupar muito mais tempo. Por outro lado, ouvir música pimba dá caimbras (acho que leva um til algures). Talvez uma conversa num táxi, com o taxista, seja e leve eventualmente a bom caminho. Mas a confiança que outrora depositei nestes profissionais foi abalada desde que passei por conhecedor do mundo futebolístico por um deles.

quarta-feira, novembro 21, 2007

Observação sazonal

Já há frio e chuva. Numa avenida que costumo percorrer só agora é que as folhas secas das árvores se espalham abundantes pelo chão, e formam montes, e tapam cócós. É por isso difícil andar, porque não há muito espaço para as contornar e, não contornando, cada passo poderá ser minado. E depois, com a chuva, escorrega-se. Um dos cócós estava ali ao lado, por acaso à vista, mas podia estar camuflado e ter sido trágico.

terça-feira, novembro 20, 2007

(2007's?) Christmas In Pic(k)s



(A Visit From The Ghost Of The Past)



(Visiting The Ghost From The Future)

&



+




(Eyes Wide something)

&

The Birth / My Gift Bought @ Coisas do Arco da Velha
(play the sound!)

segunda-feira, novembro 19, 2007

Convergências

O Fausto Bordalo Dias soar ao Júlio Machado Vaz.
+
Haver trovoada.
+
Dante ter substituido "noite" por "hora em que a mosca ao mosquito cede o seu lugar".

sexta-feira, novembro 09, 2007

I love computers but i don't think they love me.

Not a single sound from the speakers.
I made a cd so i can hear and dance a little bit. i love my stereo system and it loves me.
It starts with a Bamboo Banga and finishes with Patricia's Moving Picture.
When talking about or with a computer, better do it in English.
Além do acima escrito:
Fiz três investidas no Verão (aproximadamente 6 horas) e desde Agosto que não voltei. Agora que não tenho tempo é que me vêm ideias para esta e para a outra coisa que quero escrever até um fim. Há uma designação geral e vários provérbios para estas casualidades, que seguem uma regra particular com raras excepções.
Não é biográfico, mas é narrado na primeira pessoa. A outra coisa será narrada por vários personagens. Esta é a história de um dia particular, um dia em pausa que rebobina outros.
Percebe-se que escolheu o sítio a pensar nos corpos barulhentos apinhados por mesas desencontradas, para nos falarmos e ouvirmos o menos possível e nos olharmos em confusão, terá as suas razões, e eu as minhas para apressar a refeição e forçá-la a um café numa esplanada desafogada, quero companhia.
Já lá estamos. Quando se apercebe que estou disposto a enveredar pelo rumo da conversa metafísica sobre vida e morte e a desgraça da humanidade, olha o relógio e outro sorriso cortado realça a inoportunidade, mas aligeira o sobranceiro esgar de surpresa, porque não é habitual em mim, embora nos conheçamos há pouco tempo.
Acabo o que não continuei a balbuciar quase atrapalhado e ela afaga-me os cabelos e desliza-me os dedos pelo pescoço, podia até enervar-me, mas vibro. "Agora tenho de me ir embora. Atrasaste-te, tenho horário a cumprir." E beija-me.(...)
(...)
Levava uma viola a tiracolo. Fitas desfiadas de cores esbatidas pregadas na extremidade do braço do instrumento, como cordas soltas. O cabelo entrançado acastanhado bamboleia soprado por uma canção, lança-se quase rente ao chão. Um pin indistinguível numa das lapelas que o kispo tem. Um malmequer ressequido na mão, quase seco, talvez o fosse mastigar e comer ao virar da esquina. Ganga escura numas pernas proporcionalmente magras ao resto do corpo, e a loucura é-lhe premente, só pode ser, é isso que lhe vejo.

quinta-feira, novembro 08, 2007

Black & White





Sobre este filme, faço minhas as palavras que determinado crítico fez sobre "Kika" para a Cahiers du Cinema: visualmente enfurecido. E depois acrescento "enternecido", porque rima e porque é assim mesmo. Para o fim descamba um bocado, enfurece a psicologia (a do filme e a minha). É que são vários minutos na mesma coisa, com as mesmas palavras, provavelmente pretexto para uma animação mais abstracta ou mais experimental - a certa altura é como se estivessem a despejar vários baldes e moldes de tinta pelo écran (e isso é o bom da questão).
É bom, (muito) melhor que "Escaflowne" (o último Animé que vi, nem a possível desculpa de poder estar um bocado datado o desculpa - falo do filme e não dos originais episódios em série, isso já não sei), mas não é tão bom quanto "Paprika" (acho eu, fica bem acrescentar).

domingo, novembro 04, 2007

Keeping it real


Era a estrada boa, lisa, irisada de reflexos fotogénicos, com árvores perfeitamente cilíndricas de ambos os lados, erva tenra, sol, vacas nos campos, cancelas carcomidas, sebes floridas, maçãs nas macieiras e pequenos montes de folhas secas (...)
Um lado da estrada tinha vento e o outro não. (Boris Vian, A Espuma dos Dias)

Arquivo do blogue